24.5.17

A Madonna não está boa da cabeça

Ó Madona, mas tu sabes bem no que te vais meter? Mas tu sabes quanto vais pagar de passe de metro? são 36 euros!!! Parecendo que não, custa a dar. Ainda por cima passes para 4. E depois ainda tens a trabalheira de ter de ir ao site do metro para pedir fatura, extremamente necessário se não quiseres pagar uma fortuna de IRS. Sim, não penses que vens para cá para não contribuir, era o que faltava, mais uma agora armada em virgem dos impostos. Se é para te mudares, se é para viveres neste nosso portugalinho, é para ser como deve ser! Além disso no que toca a burocracia, estás feita. Não é para te assustar, mas se estás a pensar ir à segurança social (nunca se sabe, há fenómenos vários por estas bandas, e poderás ser coagida a ir)  cuidado com as filas, da ultima vez que lá fui fiquei a saber que, poucos dias antes, tinha morrido alguém com um ataque fulminante (é verídico, liguem para lá e comprovem a veracidade desta minha afirmação). Mais, ainda no que toca ao metro... a estação de Arroios estará fechada durante ano e meio, e por isso se coloca uma grande questão: então e se tiveres de ir comprar massas chinesas para desenrascar??? É um esticão dos Anjos a Arroios, já tens 58 anos. Também, vá, Nem tudo é mau; uma boa notícia é que vens em boa altura de poder andar só de cuecas, isto têm tendência para se tornar um inferno na terra, com as temperaturas a chegar aos 40 graus. Em casa, terás de ligar a ventoinha se quiseres dormir, ou fazer como eu, que me tenho de borrifar de água para não entrar num processo de combustão espontânea. Poderás sempre dormir nua, como de resto gostas muito (e eu também). Há mais conselhos, cara e ilustre Madonna: sei de fonte segura que estás a pensar comprar casa em Chelas, mas tem cuidado que a zona não é, in loco, das mais seguras. Está bem que os putos se vão sentir em casa e ia ser animação todos os dias na certa, mas se tiveres por optar por uma zona boa, fica-te pela Ameixoeira. Mete só vidros blindados em casa. E usa coletes anti-balas, pelo sim, pelo não. Posto isto, diverte-te, Lisboa é incrível e tens coisas para ver durante dois dias! É a loucura. Depois disso, vai mas é descobrir Ranholas, que fica ali para os lados de Sintra.


18.5.17

Coisas que um tipo tem de ouvir #3

Um senhor que ao falar ao telemóvel, diz: 'Pode-me deixar a chave no forno do carro?'; ORA BEM, partindo do pressuposto que eu não padeço de perda de audição (e de que não preciso de nenhum aparelho da minisom), este senhor só pode viver no futuro, e eu noutra época muito, mas mesmo muito atrasada - mas isto em simultâneo. Assim numa espécie de Midnight in Paris, do Woody Allen, em que o personagem principal, Gil Pender, quando apanha um táxi à meia-noite, acaba a visitar os anos 20 de Paris. Só que, neste caso, eu apanhei o autocarro da rede expresso, e sou transportado para o futuro. Mas um futuro altamente avançado, não é ali em 2040, não! Porque um forno no carro é coisa para ser tecnologia para chegar no ano de 3020. Ou isso, ou, muito menos provável, o senhor enganou-se e, em vez de dizer porta-luvas, vá de lhe chamar forno. Ou isso, ou então tem uma daquelas roulotes discretas que fazem e vendem pães com chouriço. 


13.5.17

Eurovisão 2017

Estamos naquela fase chata em que se espera pelas votações, mas entretanto o momento alto foi quando, neste compasso, numa das performances para encher chouriço, sobe alguém ao palco e mostra o rabo! E é isto! Eu também mostrava o rabo, para fazer sentir a minha indignação com a vitória do Benfica. 


7.5.17

Literatura da boa #1

Gosto de deambular por livrarias. Cruzo-me geralmente com exemplares notáveis, sintomáticos de uma era de extremo bom gosto e qualidade literária, como nunca antes. Mas depois fico com pena de alguns dos nossos melhores escritores já não andarem por cá... verem como isto anda. Fernando Pessoa, por exemplo, era menino para ter uma vasta biblioteca. Cerca de 1200 títulos, para ser mais preciso. Entre a lista de ilustres obras estavam autores como Camilo Pessanha (um louco dos piores), Florbela Espanca e outros de renome internacional incontestável: a saber, entre os demais, os devassos Walt Whitman e Oscar Wilde. Keats e Yeats. Foi então que, quando numa dessas minhas incursões pelas livrarias, me deparo com esta obra: 'As Receitas da Minha Querida Mãe'. Ora, não posso deixar de pensar que Fernando Pessoa daria tudo para poder ter esta obra na sua coleção, de ter tido o prazer de folhear a sapiência contida nestas páginas. É uma pena, mas a vida é curta. Pessoa teria sido muito menos lúgubre e decadentista se tivesse sido contemporâneo destas poetizas da culinária, cujas páginas bebem de palavras belas, que cheiram a fritos. Entre os seus segredos literários (e culinários), da dona Dolores e da sua cria, Katia, estão algumas especialidades: sopas de cavalo cansado (que deram ao Ronaldo durante toda a sua infância e adolescência, e que ajuda a explicar muita coisa), as punhetas de bacalhau; uma míriade de pratos com grelos (a Dolores avisa contudo que o Cristiano é o que menos aprecia grelinhos), muquecas de peixe, e espaço há ainda para a matriarca da família Aveiro ensinar a Kátia a chupar cabeças de camarão como deve de ser. Não se desperdiça nada, diz ela. Tem razão, sim senhor: assim sendo abram o livro e aproveitem o azeite que escorre (atenção que pode jorrar litros e litros), que podem aproveitar para saltear uns espinafres com alho, ou uns espargos com salsicha durante largos meses. Ninguém passa fome com esta dupla.




5.5.17

Coisas que um tipo tem de ouvir #2

Eu - "(nome do meu colega), vou ter um casamento de família, no fim de semana de 27 e 28, achas que dava para me trocares esses dias comigo?? (sim, trocar para aí pela primeira vez na história, ao contrário de ti, que passas a vida a pedinchar para que troque horários...)
ele - "claro... ah, espera, afinal não... é o fim de semana do final da taça. A malta vai toda comer porco no espeto e depois ver o jogo no Jamor, já paguei e tudo". 

Lá se vai a minha presença no casório, a minha esperança de abocanhar doses colossais de açúcar; lá se vai a hipótese de engordar 5kg num dia; Vai por água abaixo a esperança em apanhar o bouquet (como não sabia assim bem como escrever bouquet, fui ao google, que me sugeriu se eu não estava antes à procura de boquetes. Google armado em Marta Crawford, portanto)





Marine Le Pénis

O coração de Paris é um local hostil para Marine Le Pénis, que acordou esta manhã com o lema da revolução francesa num dos pilares da Torre Eiffel. Os ativistas da organização ecologista, Greenpeace (a marca dos contentores do lixo), juntaram-se ao movimento anti-Frente Nacional e escalaram a emblemática torre para apelar ao voto contra Le Pénis, a líder da extrema direita nas presidenciais francesas. 12 pessoas foram detidas durante os protestos. Depois do debate aceso desta quarta-feira, que colocou frente-a-frente os dois candidatos, as sondagens apontam agora para a vitória de Macron, que se demarcou no debate de forma convicta, mostrando estar bem mais preparado para responder a questões de economia. A agressividade de Le Pénis mereceu críticas, até do pai, o fundador da frente nacional, Jean-Marie Le Pénis. Foi desde logo proeminente em afirmar que a filha não revelou atitude de estadista e ficou  aquém do que seria de esperar. Pensa até, afirmou, que a filha não é digna de merecer ser uma verdadeira Le Pénis. Já Marine, rabugenta todos os dias, diz que se limitou a canalizar a raiva dos franceses (Isto no fundo, no fundo, tem tudo a ver com o facto de terem perdido o europeu de futebol, e nada está relacionado com as questões anti-união europeia e combate ao radicalismo Islâmico, como diz). Já Emmanuel Macron acusa-a de estar a explorar a insatisfação e o sentimento de insegurança dos eleitores, sobretudo de uma França rural que se opõe às elites (onde é que eu já vi este filme antes). Pois que o debate foi aceso, sim, e Le Pénis não ficou tão bem na fotografia como queria. Um efeito que é já visível nas mais recentes sondagens... Mas, em todo o caso, o candidato afirma que nada está garantido e é bem verdade, que depois das eleições americanas, tudo é possível. Caso Marine Le Pénis vença, vai haver mudanças sérias. Desde logo já prometeu mudar o nome da marca francesa Le Coq Sportif, para Le Pénis Sportif, depois, disse que era giro existirem duas moedas, o Euro e o Franco, e, para acabar em beleza, já se sabe, lá se vai a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade para as urtigas.