17.3.16

Mark Zuckerberg quer que eu aprenda a cozinhar

Já se sabe que, depois de pesquisarmos algo na amazónia (podia ser outro site mas agora deu-me para isto), aparece logo no facebook uma miríade de objetos que andámos a pesquisar (sim, tenham cuidado com o que andam à procura, seus, seus pevertidos!...) mas em todo o caso surgem assim do lado direito como quem não quer a coisa. Agora estou a falar mesmo daquela publicidade que tem a forma de post normal na nossa timeline. Estão a ver? Aquela, que diz qualquer coisa como publicidade sugerida, assim a tentar passar a mão pelo pêlo. Isso mesmo. Pois que hoje apareceu-me uma dessas a fazer publicidade à Maizena. E isto explica muita coisa... explica, em primeiro lugar, que a publicidade ainda não funciona lá muito bem. Ninguém com dois dedos de testa me iria sugerir uma coisa que eu não compro e que não vou comprar e que, aliás, nem sei muito bem o que é. Tenho uma pequena ideia de que talvez seja farinha para bolos, mas mesmo assim estou na dúvida porque agarrada à caixa do produto está uma mulher loira com o dedo na boca numa pose duvidosa. Fiquei aliás a pensar se aquilo era para cozinhar se para enfiar pelo nariz acima. Pode ajudar a explicar também que o Mark Zuckerberg anda a fazer mal as contas dos algoritmos, porque Zucke, amigo, farinha?? Para mim? Entretanto (fui confirmar rápido) sim, de facto é uma marca milenar de 1600 que está a precisar de um rebranding ali no pacote. Peço desculpa, mas rapaziada da Maizena, eu não cozinho e não uso, também não tenho a mínima intenção de usar tão cedo, mas olhem... talvez um dia! 


Sem comentários:

Enviar um comentário