27.4.16

Eu E o Meu Bigode, Um erro de Casting

Um tipo entrega-se por completo à sétima arte. Até me sujeitei ficar de bigode, feito assim às três pancadas com uma gillette de terceira categoria, numa casa de banho duvidosa de quartel frio e desolador, algures no meio do nada. A espuma é das mais baratas, de marca branca, a fazer pandam com a embalagem sem as mariquices do design. Não há cá cerimónias para ninguém, na verdade. Aquele cheiro é mau e, ao mesmo tempo, familiar. Se calhar todas as espumas de barbear têm mais ou menos o mesmo cheiro e eu nunca reparei, muito porque não faço a barba há coisa de 5 anos. De todas as vezes que a fiz (ela, a barba) foi para trabalhos, para este ou aquele filme, por amor à camisola, entenda-se, mas em vão... E nisto há ainda o penteado, com o cabelo lambido e cheio de laca. Mas tempo houve para me enfiarem numa roupa uns largos números a cima do meu corpinho de adónis, e ainda levo com uma dose valente de maquilhagem (até parece que preciso...). Mas pior, um tipo chega às gravações à uma da tarde e só começa a gravar à uma da manhã (isto pode parecer exagero mas aconteceu mesmo, tão real como, sei lá, a Joana Vasconcelos ter dito umas quantas baboseiras nos últimos tempos), para, isto é de ressalvar, chegar às 5 da manhã a casa... mas tudo bem, meus senhores, um tipo percebe que há que fazer sacrifícios em nome da arte! Foram dias intensos ao calor, ao frio durante a noite, ao cansaço e dores de cabeça com o Franco (Assistente de realização) aos gritos... mas uma coisa é certa, um tipo chega a casa com uma satisfação incrível e inexplicável. Mas foram horas naquilo, foram inúmeras cenas, e uma pessoa chega ao dia de estreia, na Culturgest, um clima a tresandar a IndieLisboa, João Perry atrás de mim, Paula Lobo Antunes à minha frente e NADA... apareço numa cena porque as outras foram todas cortadas!!! Então e aquela cena que tivemos duas horas a gravar, comigo apoiado em caixas, a tapar a merda de uma fita com o braço, enquanto me tento equilibrar para não partir os dentinhos?? Então e a cena em que a câmara filma mesmo a minha cara com um bigode lindíssimo, com o qual tive de andar a porcaria toda da semana na faculdade? Ah, pois é... Estou na base da pirâmide, sou uma verdadeira estrela decadente. Desculpem, mas tinha de partilhar a minha dor. 


Sem comentários:

Enviar um comentário