24.4.16

Goodbye Prince

Não sou especial fã do Prince, não sou e nada há de mal nisso. O Purple Rain não me diz nada, nadinha mesmo. Até queria gostar para pôr no facebook e ter imensos likes, mas não. Sou um melómano incurável, mas há muita coisa que não tenho por hábito ouvir. Acho que no primeiro ano de faculdade ainda dancei um Kiss (querem mais cliché que isto?) depois de dar cabo de umas quantas garrafas de vinho, mas nessa altura já dançava tudo e mais alguma coisa, e o mais importante era não me vomitar todo enquanto o fazia; Era tudo dançável, quanto mais piroso fosse melhor, da década de 80 então, era festa garantida. Só não aguentava a I'm Walking on Sunshine, que ainda hoje é insuportável. Por favor, não façam isso, senhores Dj's, ponham tudo menos essa. O problema das festas dos anos 80 é que a música é sempre a mesma, e na verdade estou sempre meio frustrado porque não passam aquelas minhas preferidas. "The Smiths, anos 80? O que é isso?? É alguma DST?" Não, meus senhores, é só a melhor banda de todos os tempos que, por acaso, até são dos anos 80's, imagine-se a loucura, por isso, vão lá alargar os vossos (estreitinhos) horizontes. É sempre a mesma treta. Há até uma letra deles que diz tudo: "Burn down the disco, hang the blessed Dj, because the music that they constantly play, it says nothing about my life". Mas isto para dizer que não havia química entre mim e o Prince, nenhuma, 0. Em todo o caso um RIP, e prometo que vou dançar o Kiss novamente, em homenagem aos bons velhos tempos, desta vez sem exceder os 7 gramas de álcool por litro de sangue! 


Sem comentários:

Enviar um comentário