12.7.16

Não há prolongamento das comemorações?

Não vou falar mais da seleção, nada temam! Mas, ainda assim, há uma questão que me assombra: as celebrações Já acabaram? É que eu ontem cheguei a casa às 2 da manhã e já havia sinais de estarem a desmontar a fun zone na Alameda... Mas isto é assim? Está tudo parvo? Acaba-se já com a festarola, sem mais nem menos? Estou a começar a sentir um vazio interior, parecido àquele com que ficava quando a minha mãe me deixava na escola. Ou quando estou com fome, porque nem sempre é fácil distinguir um do outro. Onde é que eu faço a reclamação? Quero, pelo menos, mais um mês de celebrações. Pode é ser noutro sítio, que em boa verdade não dá jeito nenhum sair de casa e ter de enfrentar uma multidão com bandeiras em riste até chegar ao metro, mas ao de arroios, porque o da Alameda está fechado. Lá vamos nós voltar aos mesmos assuntos de sempre: orçamentos de Estado, Sanções da União Europeia (ui, agora vem aí vingança e da grande). E de repente os outros clubes de futebol passam novamente a existir. Já começo outra vez a prestar atenção às notícias sobre a corrida à Casa Branca (porque é que não podia ser Casa Negra? Reiventem-se!), hoje até com uma boa cartada dos democrátas: o Bernie a apoiar a Hillary, o que é bom, já que há muitos americanos que não suportam a querida Clinton, e pode ser que assim ela consiga cair no goto de muitos republicanos apoiantes de Sanders. Mais coisas: a Jill Scott vem hoje ao Cool Jazz e aborrece-me que esteja a trabalhar, mas aborrece mais que não seja em Lisboa. Tenho aquela sensação de que se eu vivesse em Oeiras, o concerto seria em Cascais, se eu vivesse em Cascais seria em Coinas de Cima. Percebem onde quero chegar? Não há concertos nenhuns que eu queira ver! E fazerem o Cool Jazz na alameda?  Não é chique o suficiente? Há muitos chineses e indianos na zona? Queria tanto ver Air, Vampire Weekend... Queria ver Diana Krall, também! Mas essa é uma vaca gulosa e careira. Quem é que ela pensa que é? A Adele, é??? Por favor! Qualquer dia temos o Justin Bieber com bilhetes mais baratos que a Carole King. Era o que faltava! Por falar em metro, quando tiverem um trabalho onde vos desejem boas folgas, e até parecer fofinho, saibam desde já que chega a ser trágico. Quando me desejarem bom fim de semana, aí sim, estarei próximo de verter algumas lágrimas sentidas. Mas o que eu queria, mesmo, era festa.


Sem comentários:

Enviar um comentário