21.7.16

"Tu vais para botânica, seu merdas?"

Não posso deixar isto em claro. Esta citação é retirada de uma novela da SIC que se intitula de Rainha das Flores. Estou a achar divinal esta discussão entre mãe e filho, onde a tragédia está ancorada na decisão do seu rebento não ter seguido medicina e, ao invés, ter preferido outro curso - a botânica. O mais bonito no meio disto tudo são os diálogos soberbos e cheios de cultura. A trama já de si é, vendo só por esta cena, do mais intelectual que pode existir. Está ao nível dos grandes romances clássicos: E. M. Forster ficaria orgulhoso. Aldous Huxley daria pulos de contente. Era mesmo só isto, porque depois desta cena, o episódio acabou. Foi uma pena, fiquei um bocadinho devastado por dentro. Engraçado é que dizer asneiras em novelas mostra logo uma lado rebelde e dá logo aquela veracidade que uma pessoa acha mesmo que aquilo nos está a acontecer na sala... o vociferar de um belo palavrão e uma pessoa pensa automaticamente: Bem, isto é mesmo true story e também dá aquele charme de filme francês alternativo. Entretanto eu vou confessar que já sei o desfecho desta cena e, até, da novela inteira: o filho mata a mãe! Por acidente, porque ele era uma jóia de menino que não previa um desfecho tão trágico. Posto isto descobre que o pai era o irmão mais velho e que tem um gémeo viciado no jogo, que está em medicina, e é casado com a prima da avó com o qual tem dois filhos que estão metidos na droga, de coca para cima. Depois, e porque isto não são só tragédias, a mãe é sepultada ao lado da Amália porque se descobriu, aquando da autópsia, que ela cantava que nem um rouxinol. Mas depois há um problema... é que afinal ela não morreu. Está bem viva! Agarrou-se a um rochedo e lá sobreviveu numa gruta durante dois meses, a comer cocó de gaivota. Depois quando regressa, chega para se vingar, e para isso acabou por se casar com um milionário cheio de contas offshore. As vinganças nas novelas fazem-se de enriquecimento ilícito e transformações de visual - daí ela ter feito umas tranças sensuais que lhe dá um look chic-badalhoco. No final, as sete pessoas que escrevem este argumento, decidem que morrem todos com uma explosão nuclear autorizada pela Theresa May. Isto tudo porque o filho dela preferiu trabalhar com flores a enfiar o dedo no cu para fazer o toque rectal. 


Sem comentários:

Enviar um comentário