18.9.16

Somos uns Fofinhos

Não sei o que se passa com os filhos dos diplomatas deste país, mas algo não vai bem por certo. Segundo tudo o que é meio de comunicação e sobretudo o mais respeitável deles todos, o Correio da Manhã, pois é certo e sabido: "o pai entrou no hostel e cumprimentou o filho com dois beijos"; Hmm, este beijo fazia suspeitar todo o cenário que se seguia, já se sabe que um beijo pode ser uma premunição fatal. Mas algo não  bate certo: HOSTEL??? "A polícia tenta perceber as razões que levaram Antoine Le Danois, a estudar Economia e Finanças na Universidade Nova de Lisboa, a atacar o pai. (...) A arma deslizou para baixo do carro com matrícula diplomática. Insatisfeito, o jovem pontapeou o pai na cabeça. Depois refugiou-se no hostel, trocou as roupas ensanguentadas, voltou à rua para ver como estava o pai e voltou novamente ao quarto" Chega a ser amoroso. E é isto, como dá para ver, tudo o que é filho de diplomata não bate bem da cabeça. Aliás, o mais giro no meio disto tudo é que basta uma pequena pesquisa no google com "filho do diplomata", para se constatar que não há entrada que não tenha escandaleira na certa. "filho de diplomata agride cadela violentamente e livra-se de prisão". Somos uns amores, não somos? Mas esperem, que este ainda consegue ser o melhor de todos e deixa-me com alguma fé no amanhã desta classe: "Filho do diplomata abandona vida abastada e entrega a orações e..." não vi o resto, mas acho que chega para ilustrar que também temos coração. Há ainda este que, pronto, mostra a vida desregrada que levamos: "Filho de diplomata Belga é flagrado com ecstasy" ou, "filho do diplomata mexicano bate Porsche Panamera". Eu só não tenho um Porsche Panamera, porque vos garanto que também o estampava todo.


Sem comentários:

Enviar um comentário