5.12.16

Quem vai aprensentar a 89ª edição dos Oscares?

Não falta assim tanto tempo para a próxima edição dos Oscares, pode parecer que sim, mas estão enganados. Tudo passa rápido, basta pensar que, caraças, já estamos no natal. É por estas e por outras que, quando der por isso, estou  a celebrar o meu 100º aniversário enfiado no lar estrelicia Rosa a babar-me enquanto tento apagar as velas. É trágico. Por falar nisso, será Jimmy Kimmel o próximo host do evento megalómano. Ele que sucede a Chris Rock e às suas piadas sobre a supremacia racial em Hollywood. E tinha razão, sim senhor, que os pretos só fazem papeis quando os filmes são, imagine-se, sobre questões raciais. Ah e tal, agora precisamos de pretos para fazer o 12 years a slave... Ah e tal agora precisamos de pretas para fazer de empregadas domésticas e assim retratar o cenário desolador dos anos 60. E depois o filme ganha sempre. E depois num ano temos a Lupita e o irmão, e no ano seguinte ninguém sabe onde a miuda se enfiou. O Jimmy Kimmel é um tipo bacano, basta pensar que daquela cabeça saiu o exímio challenge, I told my kid I ate all of their Halloween candy e, posto isto, não há como não esperar o melhor desta edição. Esta boa nova faz-me lembrar que há que começar, o quanto antes, a descortinar os filmes. Que é como quem diz... a sacá-los na net e a vê-los enrolado a imensos cobertores enquanto me sinto um temaki. Mentira... eu vou ao cinema ver todos os filmes, vou sim, INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Até porque o meu ordenado dá para essas coisas todas. É a primeira apresentação de Kimmel nos Oscares mas, no pressure. Espero (não vai acontecer, mas espero), que ele se lembre de fazer uma performance musical assim a fazer lembrar o Neil Patrick Harris em 2010 e em 2015, que só eu sei o que vibrei com aquilo durante semanas. 




Sem comentários:

Enviar um comentário