5.5.17

Marine Le Pénis

O coração de Paris é um local hostil para Marine Le Pénis, que acordou esta manhã com o lema da revolução francesa num dos pilares da Torre Eiffel. Os ativistas da organização ecologista, Greenpeace (a marca dos contentores do lixo), juntaram-se ao movimento anti-Frente Nacional e escalaram a emblemática torre para apelar ao voto contra Le Pénis, a líder da extrema direita nas presidenciais francesas. 12 pessoas foram detidas durante os protestos. Depois do debate aceso desta quarta-feira, que colocou frente-a-frente os dois candidatos, as sondagens apontam agora para a vitória de Macron, que se demarcou no debate de forma convicta, mostrando estar bem mais preparado para responder a questões de economia. A agressividade de Le Pénis mereceu críticas, até do pai, o fundador da frente nacional, Jean-Marie Le Pénis. Foi desde logo proeminente em afirmar que a filha não revelou atitude de estadista e ficou  aquém do que seria de esperar. Pensa até, afirmou, que a filha não é digna de merecer ser uma verdadeira Le Pénis. Já Marine, rabugenta todos os dias, diz que se limitou a canalizar a raiva dos franceses (Isto no fundo, no fundo, tem tudo a ver com o facto de terem perdido o europeu de futebol, e nada está relacionado com as questões anti-união europeia e combate ao radicalismo Islâmico, como diz). Já Emmanuel Macron acusa-a de estar a explorar a insatisfação e o sentimento de insegurança dos eleitores, sobretudo de uma França rural que se opõe às elites (onde é que eu já vi este filme antes). Pois que o debate foi aceso, sim, e Le Pénis não ficou tão bem na fotografia como queria. Um efeito que é já visível nas mais recentes sondagens... Mas, em todo o caso, o candidato afirma que nada está garantido e é bem verdade, que depois das eleições americanas, tudo é possível. Caso Marine Le Pénis vença, vai haver mudanças sérias. Desde logo já prometeu mudar o nome da marca francesa Le Coq Sportif, para Le Pénis Sportif, depois, disse que era giro existirem duas moedas, o Euro e o Franco, e, para acabar em beleza, já se sabe, lá se vai a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade para as urtigas.




Sem comentários:

Enviar um comentário