13.8.17

Wet Dreams

Não tive wet dreams, não. wet Dreams é o nome de um filme que passou num qualquer festival de cinema de surf algures na Ericeira. A que propósito vem isto? Rigorosamente nada, um pretexto para contar um sonho estapafúrdio que envolve nada mais, nada menos, que a Luciana Abreu e o Ricky Martin. Sim, os dois... do que me lembro era uma espécie de tour pela casa da Luciana e não querendo mentir, acho que a certa altura quem estava a fazer essa visita era a Oprah Winfrey. Ou a Fátima Lopes. Era por certo uma mistura das duas. A casa era uma casa pré-fabricada retangular (sei bem que se estava a interrogar sobre isto). E era preta por fora. Eu, sendo um personagem omnipresente, percebi logo que a Luciana tinha escolhido o preto como homenagem ao seu ex-marido, Yannick Djaló. A parte mais bonita deste episódio, na casa da Luce, foi quando, com crianças na sala, a Luciana decide pegar numa cadeira (que não era apenas uma inocente cadeira) e, alongando-a, assim em jeito de mobiliário futurista que tem várias funções, transformou a dita num varão de stripper. Sim, também leram bem, num varão de stripper onde sem mais demoras começou a rodopiar com as pernas todas levantadas. A situação estava a ser estranha, com a Ophra/Fátima, a fazer um olhar embaraçado. E por isso mesmo apressámos a Luciana a mostrar a parte de cima da casa, onde, no quarto, estava o Ricky Martin deitado na cama com um ar másculo. Fim.


Sem comentários:

Enviar um comentário